transporte coletivo

Cascavel prioriza o ônibus com tecnologia da DATAPROM

Município do oeste paranaense também investiu em tecnologia de Prioridade Seletiva para priorizar o transporte de massa no trânsito. Entenda como esse sistema funciona

O transporte coletivo é uma solução de deslocamento menos poluente e mais democrática para as cidades. Ele carrega mais pessoas e ocupa menos espaço nas vias quando na comparação com o transporte individual. Priorizá-lo, portanto, é uma das medidas previstas na Agenda de Desenvolvimento Sustentável da ONU. E Cascavel, no oeste do Paraná, seguiu esse caminho. Em 2019, o município paranaense investiu em tecnologia ao implantar a Prioridade Seletiva da DATAPROM – uma solução inteligente para priorizar o ônibus nos semáforos.

O transporte coletivo urbano de Cascavel recebeu 202 pontos de atuação de prioridade seletiva ao longo dos 28,8 Kms – contando os dois sentidos – das avenidas Brasil, Tancredo Neves e Barão do Rio Branco.

A implantação da Prioridade Seletiva em Cascavel veio acompanhada de um conjunto de soluções que buscavam melhorar a mobilidade do transporte de massa, inclusive com a implantação da integração temporal em até 1 hora e 40 minutos de intervalo em alguns casos, além da priorização do pedestre no trânsito.

Por dia, cerca de 70 mil pessoas utilizam as mais de 60 linhas em operação no transporte coletivo em Cascavel.

Histórico

Além de Cascavel, a Prioridade Seletiva da DATAPROM está instalada em sistemas de transporte coletivo de outras importantes cidades brasileiras, como Curitiba e Rio de Janeiro. A próxima cidade com o sistema será Goiânia, cujo projeto do BRT está sendo implantado.

Vantagens

A solução inteligente da DATAPROM para o transporte coletivo nas cidades tira os ônibus de engarrafamentos e traz economia para o operador. Isso ocorre com a racionalização da oferta de veículos e economia de combustível, uma vez que eles ficam menos tempo parado no sinal vermelho.
Além disso, o sistema é benéfico para o Meio Ambiente pois o menor tempo de parada no sinal vermelho reduz a emissão de gases causadores do efeito estufa.

E como ela opera?

Para viabilizar a priorização ao transporte coletivo, a DATAPROM desenvolveu essa solução que funciona por meio da comunicação entre o ônibus, o semáforo e o Centro de Controle Operacional. Tudo pré-programado e sem a necessidade de intervenção humana no processo.

O funcionamento do sistema se dá por meio da comunicação entre os laços de indução instalados sob o asfalto e a tag implantada nos ônibus ou através de sistemas de vídeo detecção por câmeras. Os dados desses sensores são direcionados para o Controlador Semafórico que altera o sinal para priorizar o ônibus, respeitando um tempo mínimo de segurança de 12 segundos para essa mudança. O tempo é necessário para que o fluxo de automóveis das transversais pare de forma suave.

Em média, o tempo de verde pode ser estendido de 1s a 15s quando o ônibus passa pelos sensores que levam a comunicação das tags instaladas nos veículos ao controlador semafórico da DATAPROM. Se o estágio semafórico estiver em amarelo ou vermelho, um percentual de redução desse tempo é pré-programado para que o veículo fique menos tempo parado.

O que você achou deste conteúdo?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.8 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.