Trânsito seguro

Botoeira padrão sueco já existe no Brasil

Conheça a botoeira acessível à pessoa cega que já é largamente aplicada nas ruas do país europeu e agora está em Curitiba (PR) e em Rio Branco (AC). A taxa brasileira de mortes no trânsito ainda é 7 vezes maior do que a sueca.

Os trânsitos no Brasil e na Suécia são incomparáveis. As estatísticas também. Mas um modelo de botoeira acessível à pessoa cega e largamente aplicada nas ruas do país europeu já está em uso em Curitiba, capital do Paraná, e Rio Branco, no Acre.

O equipamento tem informações em braile e sinais luminoso, vibratório e sonoro. Além de tudo isso, ainda permite aumentar o tempo de travessia. Para acionar o tempo extra, a pessoa precisa pressionar o botão central por 3 segundos. Essa instrução emite um alerta para o controlador do semáforo, que aumenta o tempo de verde. Esse acréscimo é programado de acordo com a resolução ABNT 9050, que estabelece o tempo médio de marcha da pessoa com mobilidade reduzida em 0,4 metro/segundo.

As instruções de uso estão presentes em braile na botoeira para atender a pessoa cega. E a confirmação do acionamento feita em áudio. Além disso, a sinalização em braile também conta com informações específicas sobre a travessia – como por exemplo a quantidade de faixas e a existência ou não de canteiro central.

Todas essas especificações atendem na íntegra a resolução 704, do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), que também dispõe do volume e ritmo aceitáveis dos alertas sonoros que são emitidos durante o verde, vermelho intermitente e vermelho.

Professor de Orientação e Mobilidade do Instituto Paranaense de Cegos, Carlos Alberto Padilha Serri avalia de forma positiva equipamentos que tragam informações sonoras.

“Todo o estímulo sonoro, auditivo, é importantíssimo para a mobilidade da pessoa cega ou com baixa visão. Ter uma informação sobre o momento mais seguro para fazer a travessia é importantíssimo para a pessoa ter uma melhor auto localização e percepção. Tendo o braile em conjunto, então, isso ainda é mais completo”.

Conheça mais sobre as soluções da DATAPROM para o trânsito

Resultados
A Suécia adota as botoeiras inteligentes como forma de priorizar as vias aos elos mais frágeis do trânsito, como pedestres e ciclistas. Essa é uma das medidas que ajuda a explicar por que o país escandinavo tem uma taxa de 2 mortos no trânsito por 100 mil habitantes por ano.

O Brasil, apesar de distante da taxa sueca, tem caminhado em um ritmo de redução. Entre 2010 e 2018, por exemplo, houve uma queda de 32% — passando de 21,8 óbitos a cada grupo de 100 mil habitantes para 14,8.

Onde ela está?
Em Curitiba, a botoeira inteligente está presente na travessia da Rua Tenente Francisco Ferreira de Souza, no Hauer, em frente a um shopping center da cidade.

No Acre, Rio Branco tem 50 botoeiras já em funcionamento em suas travessias. Elas foram adquiridas pela prefeitura da cidade. E outros 200 foram comprados pelo DETRAN e serão instalados em outros municípios do estado.

 

O que você achou deste conteúdo?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.