Mobilidade

Ônibus de Curitiba receberam 1 milhão de pagamentos via NFC em 3 meses

Os cartões de crédito e débito e dispositivos com tecnologia NFC, como celulares e smart watches e pulseiras inteligentes, já somam 1 milhão de passagens pagas nos ônibus de Curitiba. Os dados são da Urbs

 

Crédito: Daniel Castellano / Prefeitura de Curitiba – SMCS

Os cartões de crédito e débito e dispositivos com tecnologia NFC, como celulares e smartwatches e pulseiras inteligentes, já somam mais de 1 milhão de passagens pagas nos ônibus de Curitiba. Os dados são da Urbs, responsável pelo sistema de transporte coletivo da capital paranaense. As novas modalidades de pagamento entraram em operação em 18 de março deste ano.

Curitiba modernizou o seu Sistema de Bilhetagem Eletrônica (SBE) no segundo semestre de 2020, promovendo uma evolução tecnológica nos equipamentos que já operavam na cidade há cerca de 10 anos. Com essa atualização, os dispositivos, além de permitirem maior integração para pagamentos, passaram a contar com câmeras integradas para a Biometria Facial. Ao todo, são 2.093 mil validadores com tecnologia da DATAPROM no transporte da cidade.

Segundo a Urbs, o número de passagens pagas com débito/crédito vem crescendo mês a mês. Em junho, foram 501,3 mil pagamentos na modalidade, 32% mais do que em maio.

Essa forma de pagamento já representa 4,35% do total de passagens pagas (dinheiro, cartão-transporte e cartões de débito e crédito). E a estimativa da operadora do sistema é que chegue a 10% no atual ritmo de crescimento da adesão.

“A DATAPROM moderniza constantemente suas soluções, sempre buscando promover qualidade de vida das pessoas nas cidades. Ampliar as possibilidades de pagamento a partir da Bilhetagem Eletrônica sempre foi um dos nossos objetivos quando promovemos, junto com a URBS, a atualização desse sistema. E estamos muito satisfeitos com os resultados alcançados até aqui”, afirmou o diretor comercial da DATAPROM, Jailson Felisbino.

COMO FUNCIONA

Rápido, prático e seguro, o pagamento por aproximação oferece a conveniência de fazer transações apenas aproximando os dispositivos em um leitor habilitado. Os pagamentos por aproximação são ideais para transações de baixo valor e situações que requerem uma velocidade de pagamento maior para diminuir filas.

As transações são totalmente seguras por serem realizadas da EMV Technology, que é um padrão de especificações para a realização de pagamentos com cartões inteligentes dotados de um chip e em dispositivos de aceitação.

Os passageiros que optarem por pagar a tarifa nessa modalidade não precisam digitar senha, pois a transação será por aproximação dos cartões com tecnologia NFC (Near Field Communication). No caso dos celulares e relógios, o pagamento é feito por meio de aplicativos, como Android Pay, Apple Pay e Samsung Pay.

O sistema aceita pagamento com as bandeiras Visa, Mastercard e Elo.

ADESÃO

O pagamento eletrônico da tarifa tem larga adesão dos passageiros em todo o mundo, e em Curitiba não é diferente.

De acordo com dados da Urbs, mais de 73% das tarifas são pagas com o cartão transporte em Curitiba. A recarga dos créditos no cartão transporte da cidade pode ser realizada via boleto bancário, postos credenciados e até pelo Whatsapp – via PIX e outros APPs de pagamento.

O pagamento a partir de dispositivos NFC está disponível nos 22 terminais, nas 335 estações-tubo e nas 254 linhas de ônibus em operação na cidade.

MUDANÇA CULTURAL

Com a modernização e ampliação das formas de pagamento, Curitiba vem promovendo uma mudança cultural na forma de pagar a tarifa do transporte coletivo. Das 254 linhas, 195 já não tinham mais a presença de um cobrador. A ideia da prefeitura é de que essa seja a realidade de todas as linhas até o fim deste ano.

A medida tem uma importância fundamental para buscar o equilíbrio econômico-financeiro da operação do sistema.

De acordo a Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano (NTU), essa função tem um peso médio de 16% na composição tarifária. Com a alta dos custos, principalmente do diesel, racionalizar essa conta é uma forma de segurar o preço cobrado dos passageiros e reter demanda no sistema.

ITS – SISTEMA INTELIGENTE DE TRANSPORTE

Os validadores onde são processados os pagamentos da tarifa do transporte coletivo é um dos elementos dentro do Sistema Inteligente de Transporte (ITS) da DATAPROM — uma solução que permite a gestão completa da frota e a priorização semafórica para o ônibus em detrimento do transporte individual motorizado.

Além do pagamento por aproximação, outra vantagem operacional dos validadores da DATAPROM é a disponibilidade da Biometria Facial. Ela contribui no controle de acesso dos passageiros isentos, permitindo a conferência dos dados e ajudando a evitar fraudes. Atualmente, Curitiba têm cerca de 180 mil cartões de isentos no transporte coletivo.

Quando o usuário isento passar o cartão na catraca o sistema captura três fotos. Na sequência, elas são processadas e validadas com a foto do sistema, tirada no momento da emissão do cartão. O controle do correto uso do benefício é realizado pelo próprio operador, que define eventuais sanções e os critérios que deverão ser seguidos.

O que você achou deste conteúdo?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.