Cidades Inteligentes

Headway: Entenda a solução da DATAPROM para os semáforos

Programação inteligente em pontos críticos de trânsito e sem a necessidade de intervenção humana para ajustes em tempo real. Esse é o modo adaptativo local da DATAPROM.

 

Crescimento dos níveis de poluição e perda significativa de qualidade de vida. Essas são as consequências mais visíveis dos congestionamentos. E o tempo desperdiçado no trânsito é cada vez maior se não adotadas medidas mitigadoras. Estudos recentes indicam que o ser humano perde, em média, 2 dias por ano parado em cruzamentos. Reduzir esse problema requer tecnologia e inteligência.

Pensando nisso, a DATAPROM desenvolveu o modo adaptativo local para seus controladores semafóricos. É um conjunto de software e hardware com uma programação que automatiza o ajuste nos ciclos de tempos dos cruzamentos semaforizados, dando prioridade à via com maior demanda sem a necessidade de intervenção humana.

E como funciona o Sistema Adaptativo?

O sistema parte do princípio da definição do valor do headway entre os veículos – tempo entre eles. Por exemplo, 3,2 segundos de distância.

Esse tempo é verificado sempre que houver a passagem de dois ou mais veículos pelas câmeras de vídeo detecção ou pelos laços físicos ou virtuais instalados sob o asfalto – a depender do sensor escolhido para o projeto.

Enquanto a distância for inferior ou igual ao valor de Headway definido, o controlador irá estender o tempo de verde naquela via. O principal objetivo é evitar que o controlador retenha veículos desnecessariamente em uma via enquanto a outra está com baixa demanda.

A decisão se o estágio permanecerá sendo estendido ou não também é feita de forma automatizada. A cada décimo de segundo, os sensores são lidos e é aplicada uma regra de prolongamento que define se o estágio continuará a ser estendido ou não.

Ou seja, se o fluxo de veículos diminuir, a ordem de prolongamento automaticamente é revisada para retomar a um padrão pré-estabelecido.

Vantagens

Os controladores semafóricos mais comuns funcionam através de uma programação fixa de ciclos. Uma mudança repentina nesse padrão devido, por exemplo, à congestionamentos em uma das vias, só é possível com uma intervenção humana, o que torna essa operação inviável em uma escala com centenas de cruzamentos.

Confira abaixo algumas das vantagens do modo adaptativo local:

• Implantação dos sensores próximos à faixa de retenção. É possível utilizar a estrutura semafórica existente para fixação de câmeras de vídeo detecção, por exemplo.

• Baixa complexidade de parametrização.

• Não necessita de centralização semafórica.

• Dados gráficos dos ajustes de temporizações de estágios e ciclos.

• Armazenamentos de dados de temporizações e de contagem por aproximação por até 1 mês na memória do controlador. Download por porta serial, pendrive ou Antares, se centralizado

O que você achou deste conteúdo?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 10

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.